Suplementação de Selênio Biocell

Benefícios da Suplementação de Selênio:

O Selênio é um importante mineral com ação antioxidante que atua em todas as células.  O mineral compõe as  25 selenoproteínas, responsáveis por funções bioquímicas específicas.

O Selênio é necessário para a síntese de glutationa peroxidase, enzima que combate o estresse oxidativo. O mesmo potencializa a atividade antioxidante da Vitamina E,  ajuda a reduzir a peroxidação lipídica e a neutralizar os radicais peróxidos de hidrogênio. Além disso, o mineral possui ação detoxificante, pois auxilia a eliminação de metais pesados (mercúrio, cádmio e arsênio).

Um estudo mostrou que a deficiência de Selênio reduz a conversão de T4 em T3 nos tecidos que contêm a deiodinase tipo I. Considerando que o T3 seja a forma ativa do hormônio, pode ser necessária a suplementação do Selênio nesse caso e não apenas do Iodo. Além disso, o Selênio age sobre a fertilidade em homens, pois sua concentração nas gônadas masculinas influencia a higidez dos espermatozoides e a redução do estresse oxidativo.

O mineral possui também ação direta sobre o sistema imunológico: possui atividade antiviral; produz  interferon-g e citocinas; modula a produção de prostaglandina E2, tromboxanos e prostaciclina I2; participa na síntese de imunoglobulinas e ubiquinona (Coenzima Q10); aumenta os níveis de linfócitos T e a atividade de células natural killer. A deficiência do mineral favorece a síntese de leucotrieno A4 e seus derivados, que são pró-inflamatórios. Outra função importante do mineral é  inibir a reversão  da atividade de transcrição do RNA do vírus HIV. A suplementação pode prevenir a replicação do vírus  e retardar o aparecimento da síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS) em recém-infectados, pois o  Selênio parece melhorar os sintomas em pacientes e diminuir a velocidade do curso da doença.

Sua atuação na prevenção e tratamento da catarata se dá pela necessidade de Selênio na atividade da glutationa peroxidase nos olhos e pela sua ação detoxificante em na catarata induzida pelo acúmulo de metilmercúrio.

Estudos mostram que há uma associação entre os níveis de Selênio e alterações no perfil lipídico, com possível desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Conforme a redução dos níveis de Selênio, há maior predisposição a formação excessiva de plaquetas e conseqüentemente agregação plaquetária. Essa característica coloca o Selênio como nutriente importante na prevenção de acidentes vasculares e trombose. Além disso, a suplementação do mesmo mostrou efeitos positivos no aumento da superóxido dismutase em pacientes infartados, além da redução da peroxidação lipídica.

Os efeitos anticancerígenos do Selênio podem ser conseqüência da capacidade do micronutriente de aumentar a atividade do sistema imune, proteção antioxidante  ou ainda, da sua capacidade de produzir metabólitos anticancerígenos que alteram o metabolismo das células tumorais, inibem a angiogênese e induzem a apoptose das mesmas.  De maneira geral os estudos associaram a suplementação de Selênio à prevenção e tratamento do câncer gástrico, de esôfago, de pulmão, de próstata, de ovário, carcinoma hepatocelular, de intestino grosso, de reto e leucemia.

 

Sintomas da Deficiência de Selênio:

Desordens sistêmicas esqueléticas

Déficit imunológico

Infecções

Infecções da vias aéreas inferiores

Gripes

Neoplasmas

Dores musculares

Fadiga e fraqueza muscular

Aumento dos níveis séricos de creatina quinase

Perda de massa magra

Manchas brancas nas unhas

Acumulo de metais pesados

Catarata

Artrite reumatóide

Doenças cardiovasculares

Agregação plaquetária

Redução da coenzima Q10 nos tecidos

 

Aplicações Clínicas da Suplementação de Selênio (Orientada por médico ou nutricionista):

Gestação (no nono mês: limita o sofrimento fetal no caso de hipóxia)

Déficit imunológico

Linfocitopenia

Infecções recidivantes

Aftas

Gripes

AIDS (principalmente em recém-infectados)

Inflamações crônicas

Diabetes mellitus

Baixos níveis de T3 e T4 normal ou aumentado

Acúmulo de metais pesados

Catarata

Miopia (fase inicial)

Artrite reumatóide

Doenças cardiovasculares

Anginas

Doença de Keshan

Hiperagregabilidade plaquetária

Trombose

Redução da fertilidade masculina

Impotência sexual

Frigidez sexual

Envelhecimento precoce

Queda de cabelos

Senilidade

Excesso de radicais livres

Tecidos neo-formados

Prevenção de estrias

Cirurgias (melhora a cicatrização)

Envelhecimento cutâneo

Unhas quebradiças e/ou deformadas e/ou com manchas brancas

Tratamentos prolongados e radioterapia

Hepatite viral e medicamentosa

Hepatopatias

Aumento dos níveis séricos de creatina quinase

Perda de massa magra

Uricemia

Uremia

 

Referência bibliográfica:

Paschoal, V.; Marques, N.; Cant’Anna, V. Nutrição Cínica Funcional: Suplementação. São Paulo: Valéria Paschoal Editora Ltda, v. 1, 2015.

Padrazzi, Pierre. l’ Oligotherapie Reactionnelle. Ed. Similia.

Ménétriér, Jean.  A medicina das funções. Ed. Organon.

SELÊNIO

MULTILISE

VITTA-SELE

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *